Crítica: “The Mountain” – Haken

The Mountain

The Mountain
Artista: Haken
Data: 2013
Editora: Inside Out

Em 2010, o mundo foi surpreendido por uma banda de jovens (com idades a rondar os 25 anos) londrinos, que se estreava com um álbum de originais, na senda do metal progressivo, mas com muitas inflexões clássicas. Disse-se maravilhas da banda e esperou-se os seus trabalhos seguintes. Em 2013 chegava o seu terceiro álbum “The Mountain”.
 
Com nove temas dinâmicos e potentes, os Haken constroem um álbum onde todas as suas influências estão presentes, desde o metal progressivo a um rock mais alternativo, de um sinfonismo quase académico a vocalizações que lembram Gentle Giant (Cockroach King), arpejos crimsonianos, e peças que vão do vaudeville ao jazz e mesmo ao coral (Because it’s There). O que é certo é que apesar de toda a amálgama de géneros, “The Mountain” resulta. É surpreendente, é novo e é simples de ouvir. Venham mais!

Deixe um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s