Tag Archives: Francesco Di Giacomo

Banco Del Mutuo Soccorso – “Il Giardino Del Mago”

Título: Il Giardino Del Mago (18’37”)
Artista: Banco Del Mutuo Soccorso
Álbum: Banco Del Mutuo Soccorso (Ricordi, 1972)
Autores: Francesco Di Giacomo, Gianni Nocenzi, Renato D’Angelo, Pier Luigi Calderoni, Marcello Todaro, Vittorio Nocenzi

No início dos anos 70, a música rock italiana privilegiava fortemente o chamado rock progressivo. Ainda hoje se discute que razões terão feito de Itália um terreno fértil para esta expressão musical, mas o facto é que desde que na Inglaterra se deram os primeiros passos nesta direcção, foi a Itália o país da Europa que mais fortemente procurou este subgénero do rock.
 
Alguns autores apontam como razões, uma certa proximidade (idolatração, até) que ficou do pós-guerra, entre Itália e mundo anglo-saxónico, mas mais importante será talvez a forte componente clássica que existe ainda hoje na educação italiana. Não é infrequente ver que a formação de muitos músicos é clássica, e se a sua geração pedia rock, a sua educação puxava por inspiração de matriz erudita. Tal terá resultado numa mistura que via no rock progressivo um campo natural para as suas aspirações.
 
A verdade é que, desde o início dos anos 70, surgiram tantas bandas ditas progressivas, que ainda hoje os autores se referem ao progressivo italiano como um género à parte. Algumas foram duradouras, outras efémeras, mas todas representantes dessa ansiedade por este novo estilo, que, por exemplo, fez os Genesis famosos em Itália, mesmo antes de serem reconhecidos no seu próprio país.
 
Se podemos caracterizar esse progressivo italiano, ele tem os seguintes traços comuns: uma forte componente melódica; uma componente lírica importante, na senda de importantes poetas como Gabriele D’Annunzio e Cesare Pavese; um som mais dependente dos teclados (muitas vezes com dois teclistas) que da guitarra; um constante recurso a instrumentos clássicos como flauta (PFM, Locanda Delle Fate, Quella Vecchia Locanda, New Trolls), violino (PFM, Quella Vecchia Locanda), clarinete (Quella Vecchia Locanda), para além de piano clássico e cravo; e uma voz de características operáticas.

Banco del Mutuo Soccorso em 1972

Banco Del Mutuo Soccorso em 1972: Francesco Di Giacomo, Gianni Nocenzi, Renato D’Angelo, Pier Luigi Calderoni, Marcello Todaro, Vittorio Nocenzi

Fundados pelos irmãos Vittorio e Gianni Nocenzi (ambos teclistas) no final dos anos 60, os Banco Del Mutuo Soccorso tornaram-se uma das bandas mais famosas dessa geração (e uma das que ainda se mantém em actividade). Hoje com uma carreira que integra quase duas dezenas de álbuns de originais, destaca-se aqui o seu álbum de estreia “Banco Del Mutuo Soccorso”, do qual se estrai o quinto tema “Il Giardino Del Mago”.
 
Ao jeito habitual do progressivo italiano a voz Francesco Di Giacomo canta este Jardim do Mago, que não é mais que a nossa imaginação de infância. Com uma letra evocativa de um imaginário pastoral, repleto da metáforas da percepção infantil, Di Giacomo canta o crescimento, e a procura de nós próprios quando temos por referência esses tempos idílicos vividos no jardim mágico da nossa infância.
 
Com rápidas mudanças de tempo, e várias passagens instrumentais, assistimos a um desenrolar de temas melódicos, em construções que vão da exuberância electrónica à delicadeza acústica, cantados com paixão pela sofrida voz de tenor de Di Giacomo.
 
Um tema a descobrir com tempo, e quem sabe a abertura de uma porta para bandas como as anteriormente citadas Premiata Forneria Marconi, Le Orme, Quella Vecchia Locanda, Locanda Delle Fate e New Trolls.

 

Anúncios